Editoriais

Semana de Alzheimer - Conscientização

Em 21 de setembro de 1994 foi instituído o Dia Mundial do Alzheimer pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Por isso, ao longo do mês de setembro há uma intensa divulgação sobre a doença e seus comprometimentos, com o objetivo de orientar a população sobre a prevenção, causas e tratamentos da doença de Alzheimer.

Descrita por Alois Alzheimer em 1907, trata-se de uma doença progressiva do sistema nervoso central, com causa ainda desconhecida, e caracterizada pela demência do indivíduo.

A demência é uma síndrome que se manifesta pela perda das funções cognitivas como memória e linguagem, resultando em piora progressiva das atividades diárias.

Além disso, há uma variedade de sintomas neuropsiquiátricos e alterações comportamentais. Estima-se que a prevalência da doença de Alzheimer oscile em torno de 4% a 5% para pessoas com mais de 65 anos de idade e que a sua incidência se aproxime de 50% quando próximo dos 90 anos (Evans et al., 1989; Hebert et al., 1995).

Nessa situação, os pacientes têm um comprometimento das funções mentais superiores, chamadas funções cognitivas. Apresentam alterações progressivas do humor e do comportamento, sendo que no estágio mais grave da doença o nível de dependência se torna muito acentuado, com a necessidade de que pessoas (familiares / cuidadores) ao redor passem a cuidar deste paciente de forma muito mais intensa.

Isto pode ocasionar muitas dúvidas e incertezas de como enfrentar esta nova situação que acomete o paciente e os familiares. No atual momento da ciência, a doença de Alzheimer pode ser tratada com medicações que podem estabilizar temporariamente ou atrasar a progressão dos sintomas, trazendo melhor qualidade de vida para os pacientes e seus familiares.


Mais Editoriais



Instituto de Memória - Núcleo de Envelhecimento Cerebral / NUDEC
Rua Napoleão de Barros, 618. Vila Clementino.
CEP 04024-002 / São Paulo – SP
T. 5576-4848 Ramal 2085
Logo Apsen WebSite Desenvolvido por:
BemStar.com.br e SiteCommerce.net